Literatura

Resenha | 20 Centavos: A Luta Contra o Aumento

Compartilhar

20 Centavos: A Luta Contra o Aumento tem uma introdução feita por Marcelo Pomar, com uma explicação do  Movimento Passe Livre (MPL). O livro da Editora Veneta acaba por ser um relato contado pelos próprios manifestantes, que inclui entre seus autores também Elena Juddensnaider, Luciana Lima e Pablo Ortellado.

O trabalho gráfico é simples, mas bastante bonito. O formato em diário facilita a leitura, por serem trechos de textos curtos. O livro é quase todo narrado pelo líder do MPL, explicando o começo de toda revolta, abordando entre outros assuntos a transformação gradual das manifestações, de questões de mobilidade urbana para pautas mais genéricas que alardeavam o combate a corrupção não só em São Paulo mas no país inteiro.

Pomar fala como alguém que está inserido no movimento, de maneira direta e incisiva, e o formato escolhido para o livro é curioso, com capítulos curtos onde as linhas comuns tem uma narrativa e aquelas em negrito mostram falas reais, com citações à grande imprensa e a falas de autoridades. Esses trechos são importantes entre outros motivos para mostrar o quanto a imprensa tratava mal aqueles que protestavam, assim como as forças políticas que tentavam dialogar, como o prefeito Fernando Haddad. Durante os atos, uma das sedes do Partido dos Trabalhadores foi depredada, e ainda que houvesse da parte de integrantes do MPL um claro incômodo com o ataque a um partido de origem popular – usando até o termo fascista para caracterizar o ato – há também a demonstração de incômodo com boa parte das polícias petistas à frente da prefeitura paulistana.

O livro gira em torno da questão da mobilidade urbana em 2013 e todas as ações que decorreram dessas manifestação, sempre de forma inteligente e embasada, os diferentes panoramas e forças políticas envolvidas naquele ano, em especial, se debruça de maneira crítica e incisiva ao falar da violência policial, e claro, da cobertura midiática. A publicação categoriza sem receios os agentes da comunicação. Chama Boris Casoy de tradicional defensor dos militares, e Arnaldo Jabor de jornalista reacionário.  No que toca a relação do MPL com os diferentes governos, o mergulho é profundo e acertadíssimo, e esse é o maior dos méritos de 20 Centavos, por  não só citar entes políticos que fizeram e fazem parte do cenário político da capital paulista, como também consegue ser um bom registro histórico de uma pauta que foi sequestrada por forças completamente antagonistas ao que o MPL sempre pregou.

Filipe Pereira

Filipe Augusto Pereira é Jornalista, Escritor, quer salvar o mundo, desde que não demore muito e é apaixonado por Cinema, Literatura, Mulheres Rock and Roll e Psicanalise, não necessariamente nessa ordem.
Veja mais posts do Filipe
Compartilhar