Quadrinhos

Resenha | Quadrinhos A2 – 3ª Temporada

Compartilhar

A autobiografia do casal Paulo Crumbim e Cristina Eiko nunca foi tão forte. Sempre amigos íntimos deles, já que essa sempre foi a nossa sensação em Quadrinhos A2 (leia nossas resenhas sobre a primeira e a segunda temporada), nem todo dia é um dia especial na vida das pessoas, com segundas-feiras e tardes monótonas de sábado compondo o cotidiano. Nesta terceira temporada da série, o normal não lhes é destruidor, e muito pelo contrário: há algo de delicioso no banal, no silêncio, na volta pra casa nas avenidas caóticas de São Paulo. Ok, não há nada de “delicioso” nisso, mas graças aos traços e a narrativa (essa, sim) inebriante dos autores, tudo parece ficar bem melhor através do filtro da arte, do bom-humor e da sagacidade dessa dupla de artistas apaixonados.

Porque a realidade é chata, e insuficiente. Assim, o fluxo de consciência ganha vida nas imagens em preto e branco, entre memórias e desejos pulsantes de um dia assíduo de trabalho para Paulo e Cris. Somam-se a isso antigos traumas, sonhos delirantes de uma tarde de verão de quem está sucumbindo ao stress de São Paulo, e, é lógico, a almejada irresponsabilidade de não precisar limpar o apartamento – quem dera! Além da louça suja na pia e os arquivos espalhados na tela do computador, Paulo e Cris são dois artistas cujo trabalho faz parte de seus dias e noites, de muito esforço criativo, e com uma imaginação tão viva, é uma aventura para qualquer leitor acompanhá-los bem de perto neste convite à sátira, explorando com um êxito já demonstrado, nos outros volumes, o dinamismo da linguagem dos quadrinhos.

Traz à tona, portanto, o domínio dos autores em narrar uma boa história junto de seu cachorrinho, Pingo, e seus devaneios bastante aleatórios, mas falta aqui um propósito verdadeiro para este terceiro volume, um tanto dispensável para com a série inteira. Talvez o lado pessoal da publicação seja tão forte, que não sobrou espaço para avançar, acrescentar (ou refletir sobre) alguma relevância episódica na história crescente dos autores. Mesmo assim, as ideias visuais e o carisma da dupla garantem uma paixão nossa pela leitura que nos fazem torcer para não terminar – senão para retornar à experiência, várias vezes. Quadrinhos A2 continua sendo uma das melhores pedidas para uma leitura no ônibus, ou de pé no metrô, rindo no meio da multidão enfadonha.

Compre: Quadrinhos A2 – 3ª Temporada.

Douglas Olive

Cinéfilo formado em publicidade e iniciante com "Os Aristogatas", que assistia 5 vezes por dia na infância, e que agora começa a querer fazer seus próprios filmes. Devo estar indo longe demais.
Veja mais posts do Douglas
Compartilhar