Quadrinhos

Resenha | Star Wars: Boba Fett – Laços de Sangue

Compartilhar

Antes mesmo dos filmes prequels e de sua reaparição ainda criança em O Ataque dos Clones, o  caçador de recompensas Boba Fett era muito explorado no antigo universo expandido de Star Wars. Boba Fett: Laços de Sangue mostra parte dessa época, reunindo quadrinhos da fase Dark Horse publicados em 2010 com uma série de histórias envolvendo o caçador e seu pai. A edição lançada pela Panini Comics reúne três histórias.

Em Laços de Sangue, que abre o encadernado, o texto é de Tom Taylor e os desenhos são assinados por Chris Scalf. Na trama, é mostrado o quanto Jango Fett é rígido, colocando seu clone/filho em perigos extremos. Tudo para prepará-lo para o futuro. Vencendo uma grande força da natureza seria fácil se safar de outras agruras. A arte aquarelada faz os personagens lembrarem suas contrapartes nos filmes. O roteiro é bem simples, sem rodeios e mostra uma história de resgate de memórias. Os momentos mais inspirados do desenhista flertam com um estilo de Alex Ross, e Scalf tem um talento enorme em desenhar seres monstruosos. A mensagem ao final é piegas, mas legal por mostrar os personagens em situações complicadas.

A segunda história, Boba Fett: Engenhos da Destruição, tem Andy Mengels e John Nadeau como equipe criativa em roteiro e arte respectivamente. A história publicada em 1997 possui desenhos e colorização semelhantes aos quadrinhos de Star Wars da clássica era Marvel. Se passa após O Retorno de Jedi, em uma das versões pós retorno do mercenário. Há boas participações de outros foras-da-lei, além de ter alguns conceitos reciclados por Jon Favreau na segunda temporada de The Mandalorian.

A terceira história é Agente da Perdição, publicada em 2000, com John Strander e Cam Kennedy assinando texto e desenho respectivamente. É a narrativa menos inspirada das três. A arte ao menos é dinâmica, com batalhas bem francas, onde Fett busca limpar o seu próprio nome da péssima reputação que lhe acompanha após perder as batalhas contra a Aliança Rebelde, em meio a uma missão genérica.

Em resumo, Boba Fett: Laços de Sangue foi uma boa alternativa da Panini ao selo Legends de Star Wars, com uma curadoria que resume bem alguns momentos distintos das histórias envolvendo o caçador estiloso da saga clássica.

Filipe Pereira

Filipe Augusto Pereira é Jornalista, Escritor, quer salvar o mundo, desde que não demore muito e é apaixonado por Cinema, Literatura, Mulheres Rock and Roll e Psicanalise, não necessariamente nessa ordem.
Veja mais posts do Filipe
Compartilhar